Jed Barahal

De origem norte-americana e residente em Portugal há quase 30 anos, Jed Barahal tem desenvolvido a sua carreira em três continentes como solista, em recital, e em música de câmara. Mestrado em música pela Yale University e licenciado pela Juilliard School de Nova Iorque, estudou com Harvey Shapiro, Lorne Munroe e Aldo Parisot, e frequentou master classes com Pierre Fournier, Paul Tortelier e Janos Starker. Possui um extenso repertório que abrange todos os estilos.

Foi 1º violoncelo solo da Orquestra Sinfónica do Estado de São Paulo, no Brasil, onde foi reconhecido como um dos melhores instrumentistas do país, tendo-se apresentado como solista com praticamente todas as orquestras sinfónicas. Foi também primeiro violoncelo da Orquestra do Capitólio de Toulouse (França), e da Régie Sinfonia do Porto.

Entre as suas gravações de CDs figuram obras de George Crumb, Carlos Azevedo, Jorge Peixinho, Astor Piazzolla e António Pinho Vargas.  Em 2006 lançou um CD comemorativo com obras de Fernando Lopes Graça e Luís de Freitas Branco, com a pianista Christina Margotto, com quem mantém um duo há 25 anos. Com a Orquestra Raízes Ibéricas gravou em CD os concertos de Boccherini em ré (Numérica, 2007) e em sol (Numérica, 2011). Em 2018 realizou a integral das suites de Bach para violoncelo solo nos Concertos Abertos da Antena 2 e no Festival In Spiritum.

É professor adjunto da Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo do Instituto Politécnico do Porto desde 1993, e ministra com frequência seminários de violoncelo em várias escolas de música no país e no estrangeiro.

Voltar